Importar a China como pessoa juridica

Como importar da China na forma de pessoa jurídica?

Contudo, se você ainda almeja aprender o processo de como importar da China considere as seguintes etapas:

Empresa: Abrir CNPJ formal, o que não inclui a categoria MEI (Microempreendedor Individual);

Radar Importação: É a permissão que você como importador deve ter para operar no mercado, efetuar ordens de pagamento e realizar o processo legalmente.

Despachante: Profissional para fazer todo o desembaraço de retirar os produtos da alfândega. Perito em leis, impostos e demais aspectos relacionados à importação. Cobra entre 8% e 100% dos valores da compra para realizar o serviço.

Patente: Mesmo depois de providenciar os três aspectos acima ainda é preciso considerar outros aspectos, tais como se o tipo de produto pode ser importado ao Brasil. Existem limitações capazes de impedir a compra de determinado bem.

Por exemplo, suponha que você tem o desejo de importar 100 tênis da Adidas.

Quando este estoque chegar na alfandega o agente da Polícia Federal vai analisar os documentos do comprador e bloquear, porque o mercado é controlado e já existe um determinado número de pessoas autorizadas a importar Adidas. Neste caso, o comprador importador precisa comprar dos representantes autorizados.

Ao considerar as regras de como importar produtos da China como pessoa jurídica é possível perceber que não representa um processo simples, além de exigir uma quantia considerável de capital inicial.

Se uma média ou grande varejista importasse todos os seus produtos importados de modo direto não existiria nenhuma ainda ativa no mercado, principalmente por causa dos altos custos e do excesso de burocracia no processo da importação direta.

Imagine então como seria para um e-commerce de pequeno porte? Sem dúvidas, impossível de lucrar.

O fato é que o mercado de fornecedores se demonstra ideal no intuito de importar produtos da China de maneira rápida e prática sem ao menos colocar o pé nos solos chineses.

Para qualquer tipo de item com alta demanda no mercado, o que engloba desde armações de óculos até roupas ou tênis, existe um fornecedor com comércio desenvolvido e preparado para suprir as necessidades de pequenas demandas típicas de importadores em início de carreira.

Conheça uma lista de fornecedores confiáveis no curso Segredos Sobre Importação 3.0, do Samir Campos, especialista em como importar produtos da China.

Como importar da china legalmente

Consumo para revendas: consiste na compra com objetivo de ser revendida no mercado brasileiro.

Consumo próprio: consumir para uso pessoal, ou seja, sem nenhum objetivo de comerciar, seja no Brasil ou em outros países.

Atenção, não adianta comprar grandes lotes de produtos e indicar para a Receita Federal que se trata de uma compra relacionada ao modelo “consumo próprio”, importar produtos da china não é tão simples.

Os agentes públicos são peritos na arte de identificar este tipo de fraude, e, com certeza os bens ficam retidos.

Importar da China Legalmente: Ir às Compras

Depois de saber qual é o seu tipo de consumo chega o momento de fazer aquisições em sites como Alibaba.com e Dx.com.

Existem muitas páginas para realizar as compras, mas você deve sempre olhar à qualidade respeitando as seguintes regras:

  • Segurança;
  • Políticas de garantia;
  • Produtos em oferta;
  • Dados sobre status da compra;
  • Frete.

Experiência: De fato, é muito difícil você começar uma vida de importador de sucesso e já ir arrecadando milhares de reais em compras.

Apenas com a experiência você vai conhecer quais são os revendedores mais confiáveis, as melhores formas para diminuir os custos, entre outros aspectos.

Um exemplo que faz sucesso entre os vendedores de produtos importados é realizar a compra nas cidades brasileiras que fazem fronteira com o Paraguai e vendem produtos chineses.

Na prática são muitos os macetes para importar da China legalmente. A melhor forma de realizar este tipo de importação consiste em seguir as indicações deste artigo (clique aqui).