Como importar da china legalmente

Consumo para revendas: consiste na compra com objetivo de ser revendida no mercado brasileiro.

Consumo próprio: consumir para uso pessoal, ou seja, sem nenhum objetivo de comerciar, seja no Brasil ou em outros países.

Atenção, não adianta comprar grandes lotes de produtos e indicar para a Receita Federal que se trata de uma compra relacionada ao modelo “consumo próprio”, importar produtos da china não é tão simples.

Os agentes públicos são peritos na arte de identificar este tipo de fraude, e, com certeza os bens ficam retidos.

Importar da China Legalmente: Ir às Compras

Depois de saber qual é o seu tipo de consumo chega o momento de fazer aquisições em sites como Alibaba.com e Dx.com.

Existem muitas páginas para realizar as compras, mas você deve sempre olhar à qualidade respeitando as seguintes regras:

  • Segurança;
  • Políticas de garantia;
  • Produtos em oferta;
  • Dados sobre status da compra;
  • Frete.

Experiência: De fato, é muito difícil você começar uma vida de importador de sucesso e já ir arrecadando milhares de reais em compras.

Apenas com a experiência você vai conhecer quais são os revendedores mais confiáveis, as melhores formas para diminuir os custos, entre outros aspectos.

Um exemplo que faz sucesso entre os vendedores de produtos importados é realizar a compra nas cidades brasileiras que fazem fronteira com o Paraguai e vendem produtos chineses.

Na prática são muitos os macetes para importar da China legalmente. A melhor forma de realizar este tipo de importação consiste em seguir as indicações deste artigo (clique aqui).

Como importar roupas dos EUA

Como Importar Roupas

Segredos revelados para pessoas com verdadeiro interesse em aprender tudo a respeito de como importar roupas e vender online.

Como importar roupas e conquistar sucesso nas vendas virtuais? Numa época na qual a taxa de desemprego está alta, muitas pessoas abandonam a carteira assinada para se aventurar nos negócios online.

E o que mais vende online hoje em dia do que vestuários femininos ou masculinos importados?

As vendas são altas e constantes ao ponto de fazer qualquer pessoa com mente visionária pensar pelo menos 1 vez ao ano em aprender a como importar roupa, da China, dos Estados Unidos ou outros países.

Como Importar Roupas e Desafios no Caminho

Um dos grandes desafios de como importar roupas consiste em realizar um processo de importação barata para atingir certa margem de lucro na hora de vender.

Normalmente, quem não tem muita experiência precede conforme as indicações dos manuais mais comuns de como importar roupas dos eua

  1. Viabilizar cartão de crédito internacional;
  2. Comprar nos sites de grandes varejistas americanas (Wall Mart ou Alibaba, por exemplo);
  3. Redirecionar as compras em redirecionadores caros (tais como Shipito);
  4. Receber o produto na porta de casa.

Este método, além de custoso, também é lento e torna quase impossível o sucesso na vida de quem deseja enricar ao seguir os melhores ensinamentos sobre como importar roupas e revender.

Mas, você não precisa temer!

É possível seguir um método alternativo, 100% legal, 80% mais barato e rápido para importar: Levi’s, Ralph Lauren, Lacoste, Nike, Billabong, MSR, Ocean Pacific, Hollister, Tommy Hilfiger, Armani Exchange, Michael Kors, entre outras marcas de roupas americanas.

Como Importar Roupas Barato para Revender?

O fato é que você não precisa ir até outlets dos Estados Unidos ou visitar sites de marcas americanas para seguir simples e baratos métodos de como importar roupas.

Visite ou acesse sites de lojas situadas no Peru, o país sul-americano com mais número de fábricas de marcas de roupas americanas, que aproveitam os baixos impostos e encargos trabalhistas para prosperaram junto ao país.

É muito mais barato importar roupas do Peru ao comparar com Estados Unidos, sendo que na prática se trata da roupa original contendo o mesmo tipo de qualidade comerciada no mercado norte-americano.

Sem contar que também é valido pagar quase o preço de fábrica em compras no atacado de cidades próximas às fronteiras do Peru ou Paraguai – também um país próximo ao Brasil conhecido por baixos impostos.

Depois, para encerrar os simples passos de como importar roupas barato, você necessita encaminhar as compras para freteiros de confiança, que entregam na sua casa em troca de preços baixos.

Mas, como encontrar estes freteiros que entregam até Iphone sem tributos? Isto você acompanha ao seguir as indicações de Samir Campos, no curso Segredos Sobre Importação 3.0, que ensina tudo sobre como importar roupas passo a passo.

Como importar dos EUA fácil

Como Importar Roupas da China: 10 Dicas para o Sucesso

Fique por dentro das melhores dicas profissionais e aprenda 10 conselhos fundamentais de como importar roupas da China legalmente.
Os principais manuais de como importar roupas da China indicam diversos ensinamentos diferentes conforme seus próprios métodos.
Mas, existem 10 regras de ouro que grande parte dos importadores de sucesso sempre segue no intuito de jamais ter prejuízos de tempo ou dinheiro ao realizar os procedimentos de como importar dos EUA.
Dicas de Como Importar Roupas dos EUA
1: Dropship (vender produtos sem antes tê-los no estoque) é um método usado com frequência entre vendedores online. Mas, no Brasil está proibido! Não vale a pena.
2: Antes de importar roupas da China é importante compreender as características dos costumes do consumidor (idade, tamanho, ideologias, preferência de estilos, entre outros atributos).
Quanto mais delimitado o público-alvo melhor à conversão dos acessos em vendas.
3: Como importar roupas da China sem sair do Brasil? Simples, compre dos fornecedores de vestuários chineses estabelecidos no território nacional.
4: Chineses são mais magros do que brasileiros, em média. Sempre tenha isto na mente ao considerar os tamanhos das roupas chinesas à hora de comprar.
5: Mantenha o acesso às tabelas de conversão dos tamanhos chineses para os norte-americanos ou brasileiros.
Normalmente o tamanho e as partes do corpo referentes aos vestuários estão em inglês nas lojas chinesas.
6: Outra dica para se sobressair nos segredos de como importar roupas da China direto é saber escolher os fornecedores mais confiáveis. Alguns exemplos: Alibaba, Ali Express, DH Gate ou China Buye.
7: Comprar roupas de sucesso no mercado é algo coerente, mas não se esqueça de investir nas novidades ainda não existentes no Brasil (você pode lançar tendências de vendas).
8: Busque produtos da China também em países próximos ao Brasil com mercado de roupas consagrado, tais como Peru ou Paraguai.
9: Sempre procure importar produtos chineses originais para vender sem problemas legais.
10: É importante definir o modelo de vendas para comerciar online as roupas da China. Você pode criar uma loja virtual, anunciar no Mercado Livre ou até mesmo via Facebook.
Curso Ensina Como Importar Roupas da China
Participe do curso Segredos Sobre Importação 3.0 para conhecer em detalhes as formas mais baratas, simples e rápidas no sentido de seguir métodos profissionais sobre como importar roupas da China legalmente.
Segredos Sobre Importação 3.0, do autor Samir Campos, com certeza é um curso que vai além ao ensinar de ponta a ponta tudo o que você precisa saber para montar seu próprio negócio de compras e vendas de produtos chineses via internet.
Todos os métodos ensinados no curso são 100% legais. O aprendizado foca lucro imediato. Você acompanha as aulas nos videos online dentro do seu tempo e começa a vender já no dia seguinte.
Segredos Sobre Importação, de Samir Campos, o verdadeiro curso que revela os mistérios de como importar roupas da China.

Como importar produtos dos EUA

Antes de explicar como funciona, muita gente já ouviu falar de pessoas que fazem importações por 2 motivos:
1º Para conseguir produtos com preços mais justos.
2° E o maior deles, conseguir uma renda extra Importando produtos e revendendo eles aqui no Brasil.
Importar produtos dos EUA é o negócio mais lucrativo que existe se for feito da maneira correta e o principal acertar o nicho de mercado.

O fato é que muitas pessoas acham que Importar produtos da china é muito melhor mais ai que elas se enganam, eu vou resumir aqui, além do tempo enorme para chegar no Brasil os produtos Chineses são os mais visados pela alfandega do Brasil e trazer de grande quantidade pelo método tradicional se torna uma atividade muito arriscada.

Porque Importar dos Estados Unidos e não da China

Importar produtos dos EUA é mais simples pelo seguinte motivo, dificilmente você vai encontrar replicas nos Estados Unidos as leis lá são serias quanto a esse tipo de mercadoria e pelo fato de o imposto lá ser pequeno e os americanos ganharem bem não tempo porque comprar um produto falso, e isso se estende para qualquer tipo de produto, desde Tênis que aqui no Brasil custam mil reais, existem promoções nos chamados Outlet que você encontra preços muito a baixo do mercado, vou citar um grande exemplo aqui. Um tênis Nike Air Max lançamento chega a custar no máximo $ 180 dólares, e o salario mínimo americano é de $ 2 mil dólares, ao contrario do Brasil que um tênis dessa marca chega a custar Mil Reais, o salario aqui é de R$ 940, entenderam porque não tem necessidade de um americano comprar uma replica, mesmo a pessoa que ganha um salario mínimo por comprar produtos originais com um preço muito mais acessível.

Como o Brasileiro importa e ganha dinheiro?

Com essas informações o Brasileiro enxergou um grande mercado de importar produtos e ganhar dinheiro, eu citei os tênis como exemplo mas isso é para qualquer tipo de produtos, e os que tem o preço assustador são roupas e eletrônicos, e agora eu vou explicar os tipos de importadores e como eles fazem:

Importar com Redirecionador

Uma das principais modalidades de importação é você fazer um cadastro nos chamados galpões que seria o seu endereço nos Estados Unidos, pagar uma tarifa e assim você vai ter seu endereço o chamado suíte lá dentro que seria seu espaço.
Com esse endereço anotado você entra nos sites americanos faz suas compras normal e no endereço de entrega você coloca o do seu galpão que seria nos Estados unidos, ótimo né? Mas qual o problema de como importar produtos com esse método, muitas lojas sabem desse formato de negócio e bloqueiam esses endereços e então você não consegue enviar os produtos sua compra da cancelada, outro motivo é que se você comprar um produto usado exemplo no Ebay não tem ninguém para verificar se o produto está realmente em ótimas condições, você só vai ver se quando ele chegar aqui no Brasil, ai pode ser tarde de mais né.

Personal Shopper:

O melhor método que eu indico de como importar produtos dos EUA, seria assim você tem um parceiro nos Estados Unidos, por uma pequeno valor ele vai até as lojas e faz suas compras e o melhor se for em site, ele usa o próprio cartão de crédito dele isso faz com que pessoas que não tem esse recurso possam importar produtos tranquilamente e o melhor de tudo, muitos Brasileiros estão fazendo esse serviço lá nos Estados Unidos e a maioria possui contas bancarias aqui no Brasil, ai é simples você faz o deposito na conta do seu personal shopper e lhe envia a lista dos produtos que você quer, ele vai fazer as compras testar os produtos e depois lhe enviar.
Mas muita atenção sempre que for contratar um pessoa dessa, procure alguém que lhe apresente esse profissional e que já tem experiência no mercado, por que existem muito golpes, a pessoa recebe seu dinheiro e nunca mais lhe responde suas mensagens isso acontece muito com os Peruanos, por isso ainda o melhor país para e importar produtos originais e com preços excelentes é o os Estados Unidos:

Direitos de importação e impostos ao importar para o Brasil

Visão geral

Direitos de importação e os impostos são devidos ao importar mercadorias para o Brasil por um particular ou uma entidade comercial. O método de avaliação é CIF (custo, seguro e frete), o que significa que o direito de importação e os impostos a pagar são avaliados na soma do valor das mercadorias importadas, o custo do frete e o custo do seguro.

Além do dever, as importações estão sujeitas a um imposto de vendas de estado (ICMS), um tipo de imposto federal (PIS PASEP e COFINS), imposto (IPI) de certas mercadorias, além de algumas cargas como taxa de armazenamento, taxa de manutenção de ar, taxa de aeroporto e taxa de declaração.

Taxas de serviço

Taxas de direito no Brasil variam de 0% a 35%, com uma taxa de direito médio de 22.77%.
Brasil opera um “Regime de tributação simplificado’:
Importações por correio com valor de até US$ 3.000 estão sujeitas a uma taxa fixa de importação, de 60% sobre o valor CIF de importação.
Importações pelo correio com valor de até US$ 3.000 estão sujeitas a uma taxa fixade importação, de 60% sobre o valor CIF de importação e ICMS (imposto sobre vendas) em 18% da soma do valor CIF e imposto de importação.

Imposto sobre vendas

ICMS é um imposto de vendas do estado, e, portanto, taxas de imposto no Brasil variam de acordo com o estado. Existem três diferentes taxas que se aplicam como segue:

19% – Rio de Janeiro

18% – são Paulo, Minas Gerais e Paraná

17% – todos os outros Estados-Membros

ICMS é calculada sobre a soma do valor CIF, dever e qualquer impostos especiais de consumo e tributos federais, se aplicável.

Limiares mínimos

Existe um limiar mínimo no Brasil para a importação de ordens de correio (ou seja,on-line ou telefone de compras).

Importações com um valor de até US$ 50, enviados pelo correio, onde o remetentes o destinatário são pessoas físicas, estão isentas de direitos e impostos.

Outras taxas de impostos e alfândega

O IPI é um imposto Federal. Ele varia entre 0% e 300% e é calculado sobre o valor CIF de uma importação.

PIS, PASEP e COFINS, são os impostos federais e são calculados sobre a soma do valor CIF, mais o dever, mais qualquer IPI aplicável.

Taxa de armazenamento: 1% da soma do valor CIF e dever

Taxa de manuseio de ar: USD 0.015 por kg

Taxa de aeroporto: 50% da soma da taxa de armazenagem e a taxa de tratamento de ar

Taxa de declaração: uma taxa fixa de r $ 185 por remessa

Contatos e local estância aduaneira

Mais informações sobre os procedimentos de declaração de importação e restrições de importação podem ser encontradas no site da alfândega brasileira.